Caras bem na capa da revista.

Ter, o que precisa ter, o que merece.
Menos completando, tudo empobrece.

Cara que premia o corpo da coroa
Bobo permanece burro do seu lado

Tiras são mentiras bem contadas!
Caras de sorriso falso,
me arrancaram gargalhadas perturbadas.

Oprimiram colorido certos sonhos encantados
Me lavaram a fantasia dentro d´água da privada
Publicaram bem na capa
o maior casal de merda.

Bestas!
Engraçado se não querem
premiar minhas cuecas,
me fazendo escorrer por entre as pernas,
o valor do que seria um grande amor,
e a certeza de que a vida,
vale mais que um bom trocado.

Animais!
Que fizeram e olha só aonde chegaram
Uma deusa enriquecida por talento,
transformaram numa velha,
num bagaço muito mal intencionado.
E o que antes deveria ser exemplo,
mostra agora seu aroma bolorento.

Imbecis!
Que será do seu futuro,
quanto aos sonhos de seus filhos,
e dos filhos os amigos,
se a cartilha que divulgam,
catequisa o coração a ser vadio
e a lançar seus sentimentos
em valores de mercado?

Porcos!
Nada a ver com os porquinhos do meu tio.
É o poder do palavrão, enfurecido!
Pois bravios ideais, de um tempo ancião,
Qualquer hora voltarão toda essa merda
Bem na cara do cagão.

3 comentários:

Julio disse...

Quisera eu ter a criatividade de Mestre Fantini
Que, em pensamentos alados
Voa por entre as barreiras do objetivo e do subjetivo
Testando os limites da imaginação
Achando conforto para sua elucidações em verdes pastos
ocultos para aqueles que não ousam (talvez por falta de coragem)
sonhar, testar ou buscar novos contornos para seus eufenismos,
E desconhecem o prazer da divagação criativa,
que talvez se compare àquele sentimento que lhe fornece
um bolero na chuva..... ou não.

Seeempre de parabéns. Surpreendendo mais uma vez.
Forte abraço... e que DEUS (o Único, o Altíssimo, cujos filhos são aqueles que nEle crêem e confessam Seu nome) sempre ilumine tua vida e tua capacidade “poeta-intelectual”.... ;)

Ps: Percebe que por maior que seja meu esforço, os comentários não atingem o mesmo nível de qualidade e naturalidade?

Mestre Fantini disse...

Mas esse é o cara!
Percebo que me mostra a genialidade inerente aos que falam DEle pela propria boca...ou melhor, pelos dedos.
Estando aqui, está entre os seus, meu grande amigo.
Que seja suficiente a nobreza do espaço para suportar o pêso das suas idéias.
Grande majestade, Rei Alberto!!!!

Julio disse...

... assim é cabeça de artista:
um olho no mundo.


Outro na poesia.