Chega a sobrar.

O amor
que
você me
dá,

chega a
sobrar.

É com a
sobra que eu
escrevo
poesia.

É com o
saldo positivo de
afeto e
amizade

que eu
invisto num
futuro com
você.

É com o
lucro
garantido
pela luz do seu
olhar

que eu
costuro a
fantasia dos meus
sonhos.

É com a
sobra da
ternura dos
momentos de
prazer,

que eu
invento novas
trovas e
componho
melodias de
amor.

Um comentário:

mauriciopons disse...

Bela poesia. E belas obras.